Brasil melhora cobertura vacinal

O Brasil registra melhora na cobertura vacinal em 2022. De acordo com levantamento feito pelo observatório de saúde na infância e divulgado pela Fiocruz mostra que, no ano passado, aumentou a cobertura de quatro vacinas do programa nacional de imunizações: BCG, Pólio, DTP e Tetraviral.

A BCG é a que protege contra formas graves de tuberculose e é aplicada no bebê recém-nascido. Pelos cálculos dos pesquisadores, a cobertura desse imunizante chegou a 99,5% no ano passado, alta de quase 20 pontos percentuais em relação aos números anteriores.

O mesmo nível de crescimento foi observado em relação à vacina injetável da poliomielite: são três doses aplicadas primeiro ano de vida. A cobertura em 2022 ficou em 85,3%. Apesar da alta, um percentual ainda inferior à meta, que é a imunização de 95% do público-alvo.

As outras duas vacinas cuja cobertura melhorou também não alcançaram a meta de 95%: a cobertura da DTP imunizante que protege contra difteria, tétano e coqueluche, chegou a 85,5% no ano passado, e a da vacina Tetraviral, que previne sarampo, caxumba, rubéola e varicela ficou ainda mais longe do objetivo, com cobertura de 59,6% da população-alvo.

OUÇA AGORA
Clique no play e curta a Nova Onda