El Niño deve voltar a interferir na temperatura

A volta do El Niño deve aumentar as temperaturas na maior parte do mundo. E isso vai ocorrer sete anos depois que o fenômeno climático surgiu no pacífico. A informação é da organização meteorológica mundial.

O El Ninõ provoca uma alta das temperaturas na superfície da água no leste e centro do oceano pacífico e tem relação direta às mudanças climáticas extremas, como ciclones, chuvas intensas e secas.

Segundo a entidade, 2016 foi o ano mais quente, ano em que o fenômeno ocorreu de forma mais intensa. Para a organização, esse recorde deve ser ultrapassado.

No El Ninõ, os ventos que vão para o oeste no sentido do equador diminuem e a água quente vai para o leste, o que aumenta a temperatura na superfície.

A Administração Oceânica e Atmosférica do governo dos Estados Unidos avalia que o fenômeno seja um dos mais intensos já registrados nos últimos 70 anos.

OUÇA AGORA
Clique no play e curta a Nova Onda