No Lollapalooza Brasil, Jão faz espetáculo e prova que é um verdadeiro popstar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Jão é um popstar! Na tarde deste sábado (26), debaixo de um sol quase escaldante, o cantor e compositor fez um show grandioso no Lollapalooza Brasil 2022. Com direito a plateia lotada, ele deu o nome e mostrou que sabe muito bem fazer ao vivo.

Direto de um polvo inflável gigante (literalmente), vestindo uma calça preta, uma camiseta azul cintilante e óculos escuros vermelhos em formato de coração, o artista surgiu cantando “Santo” sob gritos ensurdecedores dos fãs.

(Foto: Dri Spaca / Papelpop)
(Foto: Dri Spaca / Papelpop)

O que já parecia ser um grande momento ficou ainda maior quando os primeiros acordes de “Vou Morrer Sozinho” começaram a ser tocados. Isso deu espaço para mais um instante de explosão com “Clarão”.


 

Pouco depois, o paulista fez uma pausa para se hidratar e conversar com o público. Ele relembrou que anos antes estava da plateia do Lolla assistindo ao show de The Weeknd, sonhando com sua vez no palco.

Já muito emocionado, o artista deu seguimento a uma parte mais intimista com “Me Beija Com Raiva”, “Ainda Te Amo” e “Não Te Amo”. Mas o clima logo esquentou para dar vez para “A Rua”, música que contou com chamas no palco, interação com backing vocals e uma batida pesada de tambor. Foi lindo!

(Foto: Dri Spaca / Papelpop)
(Foto: Dri Spaca / Papelpop)

Em seguida, a apresentação entrou em um tom político com o cover de “O Tempo Não Para”, de Cazuza. Nesse momento, Jão aproveitou para puxar um coro de “Fora Bolsonaro” e dar bronca em quem ainda não foi tirar o título de eleitor. “Vai votar, p*rra”, gritou ele.


 

Já em “Acontece” e “Essa Eu Fiz Pro Nosso Amor”, o cantor tocou um pouco de teclado para logo mais voltar para o pedestal e apresentar sua banda. Todos ali estavam em perfeita sintonia. Houve ainda uma pausa para uma performance harmônica e impecável de suas backing vocals, que soltaram a voz com cover de “Say My Name”, das Destiny’s Child.

(Foto: Dri Spaca / Papelpop)
(Foto: Dri Spaca / Papelpop)

Na vez de “Imaturo” e “Coringa”, uma mesa com um pano em cetim azul foi montada, em que ele se sentou junto a alguns integrantes da banda. Depois, ele anunciou “Meninos e Meninas”, fazendo o público gritar e ficar animado. Os fãs ficaram ainda mais explosivos quando Jão pegou uma bandeira LGBTQIA+ e colocou sobre os ombros. De arrepiar!


 

Pronto para se despedir do palco, o artista se jogou em “Olhos Vermelhos” e anunciou “Idiota” como a última canção. O público nem pensava em querer parar, o que fez com que ele agradecesse mais uma vez pela oportunidade.
(Foto: Dri Spaca / Papelpop)
(Foto: Dri Spaca / Papelpop)

Reprodução/Fonte: Papel Pop
OUÇA AGORA
Clique no play e curta a Nova Onda
Open chat